Faixa Atual

Título

Artista

Atual

NTR BY MORNING

08:00 10:59

Atual

NTR by Morning

08:00 10:59

Atual

NTR BY MORNING

08:00 10:59

Atual

NTR by Morning

08:00 10:59

Background

AGATHA CHRISTIE NO MUSEU DA FARMÁCIA: DA LITERATURA AO CINEMA

Escrito por em Novembro 5, 2020

Visita Temática no Dia Mundial do Cinema 5 Novembro

No Dia Mundial do Cinema, 5 de novembro, o Museu da Farmácia propõe um programa aliciante:

17h00 – Visita comentada por João Neto, diretor do Museu da Farmácia.
No centenário da edição do primeiro romance policial de Agatha Christie, “O Misterioso Caso de Styles”, o Museu da Farmácia, propõe uma aliciante aventura pelo misterioso mundo da denominada “Rainha do Crime”, estabelecendo uma relação entre a história da farmácia e a do Médio Oriente (Mesopotâmia e Egipto), Europa e América Central. As universalmente conhecidas obras literárias “Crime na Mesopotâmia”, “Um Crime no Expresso do Oriente”, “Morte no Nilo”, “O Mistério das Caraíbas”, “Encontro com a Morte” e “Intriga em Bagdade” vão ser a prova do crime numa invulgar viagem por peças da história das civilizações e da saúde que integram a singular coleção do Museu da Farmácia.

Museu da Farmácia Lisboa
Rua Marechal Saldanha 1
Data: 5 de novembro (quinta-feira), 17h00 (Duração: 60m).
Entrada: 6€ | Estudantes e Seniores: 4€.
Atividade limitada a 10 participantes.
Para inscrições e informações: museudafarmacia@anf.pt.

18h30 – Tertúlia.
Online e em streaming direto no Facebook do Museu da Farmácia.
Participam Paulo Trancoso (presidente da Academia Portuguesa de Cinema e produtor cinematográfico), Rogério Puga (professor da Universidade Nova, investigador na área da história, literatura, arte e saúde) e João Neto (museólogo, presidente da APOM e diretor do Museu da Farmácia).

O romance policial de Agatha Christie como género literário e sua ligação ao cinema por via das adaptações cinematográficas. Filmes e personagens inspiradoras. Escritores, guionistas, produtores, realizadores, diretores de fotografia e de som, distribuidores e salas de cinema. Que futuro esperar para a Sétima Arte?


Continue lendo