Faixa Atual

Título

Artista

Atual

NTR BY MORNING

08:00 10:59

Atual

NTR by Morning

08:00 10:59

Atual

NTR BY MORNING

08:00 10:59

Atual

NTR by Morning

08:00 10:59

Background

"AS CORES DOS AUTORES" 30ª EMISSÃO – 21 JULHO '14.30/16.30H' – "JOSÉ EDUARDO FRANCO: UM IMPROVÁVEL HOMEM DE LETRAS".

Escrito por em Julho 20, 2018

AS CORES DOS AUTORES.

Na tela da Rádio, Histórias, Conversas, Confidencias, Sensibilidades. Esculpindo Memórias.
Produz e Realiza JORGE GASPAR.
Emissão 30 – 21 Julho – 14.30/16.30h.
Na Emissão de hoje, José Eduardo Franco, Investigador, Professor Catedrático Convidado, Diretor da CIDH – Cátedra Infante Dom Henrique para os Estudos Insulares Atlânticos e a Globalização. 
Universidade Aberta/CLEPUL – Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.
PALÁCIO CEIA

No CLEPUL, CENTRO DE LITERATURAS E CULTURAS LUSÓFONAS E EUROPEIAS DA FACULDADE DE LETRAS DA UNIVERSIDADE DE LISBOA, Director-Adjunto.

 

 

DIRECÇÃO

Director: Ernesto Rodrigues
Directores-Adjuntos: José Eduardo Franco
                                    Ana Paula Tavares
Secretária: Luísa Paolinelli
1.º Vogal: Luís Pinheiro
2.º Vogal: Paula Carreira

Coordenador do Grupo de Investigação 7 – Metamorfoses da Herança Cultural.

Revisitar criticamente a herança cultural criada e recriada, recebida e repensada é uma das principais tarefas deste grupo de investigação, na ótica da história e da literatura como disciplinas científicas principais.
Focados nas pesquisa e análise críticas dos temas e problemas do património imaterial de Portugal e dos países de língua portuguesa na relação comparativa com outros universos culturais e linguísticos, o grupo desenvolve projetos de investigação em domínios da história da cultura pouco trabalhados, nomeadamente em temas que cruzam a história das instituições, história da mentalidade, história do imaginário, mitocrítica com as suas expressões nos diferentes discursos culturais, em especial nos universos literários. Os resultados do trabalho de pesquisa traduzem-se na realização de eventos científicos, na preparação de livros de estudos e, especialmente, de obras de referência, como dicionários e enciclopédias, assim como no levantamento e edição criticamente anotada de fontes primárias inéditas.
José Eduardo Franco (1969). Historiador. Diretor da CIDH – Cátedra FCT/Infante Dom Henrique de Estudos Insulares e da Globalização (Universidade Aberta/Polo do Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa), de que é Diretor-Adjunto. Doutorou-se pela EHESS de Paris. Conclui com sucesso a coordenação de vários projetos de investigação de grande fôlego, entre os quais os volumes do Dicionário Histórico das Ordens, a Obra Completa do Padre Manuel Antunes em 14 volumes e o projeto Arquivo Secreto do Vaticano editado em 3 volumes. Da sua vastíssima bibliografia destacam-se os estudos aprofundados sobre Vieira, os Jesuítas e o Marquês de Pombal. Atualmente dirige com Pedro Calafete o grande projeto luso-brasileiro chamado “Vieira Global” que publicou a Obra Completa do Padre António Vieira em 30 volumes e agora prepara um Dicionário do Padre António Vieira, assim como a tradução e edição da obra seleta deste autor em 12 línguas de grande circulação internacional. Coordena ainda o projeto “Culturas em negativo” de que resultará a publicação de um Dicionário dos Antis e uma História da Cultura Portuguesa em Negativo. A matriz deste projeto, à semelhança de outros seus, já está a ser adaptada desenvolvida noutros países.  Da sua vastíssima bibliografia destacam-se os seguintes livros: O Mito de Portugal, Lisboa, FMMVAD/Roma Editora, 2000, e O Mito dos Jesuítas em Portugal e no Brasil, Séculos XVI-XX, 2 Vols., Lisboa, Gradiva, 2006-2007; Dança dos Demónios: Intolerância em Portugal, coordenação em parceria com António Marujo, Lisboa, Círculo de Leitores/Temas e Debates, 2009; Brotar Educação, Lisboa, Roma Editora, 1999; Monita Secreta (Instruções Secretas dos Jesuítas). História de um manual conspiracionista (em co-autoria com Christine Vogel) Lisboa, Roma Editora, 2002; Influência de Joaquim de Flora em Portugal e na Europa. Com edição dos escritos de Natália Correia sobre a “Utopia da Idade Feminina do Espírito Santo” (em co-autoria com José Augusto Mourão), Lisboa, Roma Editora, 2004; O Padre António Vieira e as Mulheres: Uma visão barroca do universo feminino (em co-autoria com Isabel Morán Cabanas), Porto, Campo das Letras, 2008  Holodomor. A desconhecida tragédia ucraniana (1932-1933), coordenação em parceria com Beata Elzbieta Cieszynska, Lisboa, Grácio Editor, 2013; Portugal Tolerante. Um milénio de convivência no espaço português. Textos para o diálogo intercultural, coordenação em parceira com Paulo Mendes Pinto, Lisboa, Sinais de Fogo, 2014. Tem ainda ensinado, como professor convidado e visitador em várias universidades a nível internacional, entre as quais, a Universidade de São Paulo, a Universidade de Paris Panteón-Assas, a Universidade de Chemnitz, a Universidade de Santiago de Compostela, a Universidade de Alcalá de Henares e a Universidade Federal de Sergipe.

Sob a sua direcção, entre muitas, as seguintes obras:

“Dança dos Demónios – Intolerância em Portugal”
“Os Lugares Sagrados de Portugal Vols. I e II”

“Fátima – Lugar Sagrado Global”


 

“Portugal Católico – A beleza na diversidade”

Obra que testemunha a devoção católica portuguesa, especialmente concebida para ser oferecida ao Papa Francisco aquando da sua recente visita a Portugal no âmbito das comemorações do Centenário das Aparições de Fátima.  Uma Obra que lança as sementes do futuro do catolicismo em Portugal, convocando um conjunto alargado de personalidades da sociedade portuguesa, que expõem a sua visão sobre o catolicismo português do século XXI, conferindo-lhe uma marca vincada de diversidade e pluralidade, que advém de diferentes sensibilidades espirituais, formações culturais, experiências profissionais e existenciais.

– Mais de 200 testemunhos de personalidades da sociedade portuguesa, entre as quais:
   Adriano Moreira, António Bagão Félix, Artur Santos Silva, Carlos Fiolhais, Daniel Serrão, Diogo Freitas do Amaral, Eduardo Lourenço, Guilherme d’Oliveira Martins, José Manuel Pureza,    José Mattoso, Leonor Xavier, Manuel Braga da Cruz, Pedro Mexia, Roberto Carneiro e Viriato Soromenho-Marques.
 – Em 14 capítulos – tantos quantas as estações da Via-Sacra ou as colunas do Santuário de Fátima.
 – O cruzamento de culturas na base das nossas crenças.
 – Os fundamentos da nossa identidade, aberta, plural e em mudança.


O historiador José Eduardo Franco e o diretor do SNPC, José Carlos Seabra Pereira, apresentaram ao papa Francisco a obra “Portugal católico” no Vaticano a 20.setembro.2017

 

A obra completa do Padre António Vieira – Património da Língua e da Cultura Portuguesas.

Uma obra abrangente:

Cartas

Sermões

Textos proféticos

Escritos políticos

Escritos sobre os judeus

Escritos sobre os índios

Poesia e teatro

Esta edição em trinta volumes é o resultado do notável trabalho pioneiro de pesquisa e localização de todos os escritos do Padre António Vieira, levado a cabo ao longo da última década por uma equipa constituída pelos maiores especialistas luso-brasileiros.
 

 

“Cada um é da cor do seu coração” Padre António Vieira.


 

OBRAS PIONEIRAS DA CULTURA PORTUGUESA
  Sob a  égide
da Universidade de Coimbra e da Universidade Aberta,
e com o apoio
da Fundação Calouste Gulbenkian, do Ministério da Educação e da Biblioteca Nacional de Portugal.
Editar e conhecer as obras pioneiras da nossa cultura é uma maneira excelente de tomarmos consciência do nosso passado extraordinariamente rico e de nos apercebermos de que a nossa língua esteve a par de grandes línguas europeias, antecipando-se até, por vezes, a algumas delas
no processo de autonomização do tronco da língua latina de onde emergiu.
(Marcelo Rebelo de Sousa-Presidente da República Portuguesa)

 


Continue lendo