Faixa Atual

Título

Artista

Atual

NTR BY MORNING

08:00 10:59

Atual

NTR by Morning

08:00 10:59

Atual

NTR BY MORNING

08:00 10:59

Atual

NTR by Morning

08:00 10:59

Background

CARLOS DO CARMO “E AINDA…”

Escrito por em Abril 15, 2021

Edição a 16 de Abril

“E Ainda…” será editado em digital e nos formatos duplo CD, Vinil e edição especial e limitada 2CDs + 1 DVD

Carlos do Carmos E Ainda...

 


Carlos do Carmo
 deixou-nos no 1.º dia de 2021. O País lamentou a partida de um dos mais importantes vultos da cultura Portuguesa, um dos maiores expoentes do Fado. O seu legado é imenso e a sua influência nas novas gerações vingará por muitas e muitas gerações de fadistas.
E, como principal herança, deixou-nos um disco de inéditos. Um disco todo preparado por ele, com a exigência e dedicação que lhe conhecemos todos durante quase 60 anos de carreira. Apesar de ter edição póstuma, “E Ainda…” foi todo ele concebido e criado em vida.
“E Ainda…” é, então, o último disco de Carlos do Carmo, com toda a carga histórica e simbólica que isso lhe imputa. Foi gravado ao longo de três anos e chegará às lojas fruto da intuição e da certeza de que “tinha coisas para cantar”, como referiu na entrevista incluída na edição deluxe deste disco. Sentiu que ainda não dispensava as palavras, sempre as palavras dos poetas e selecionou Hélia Correia, Herberto Helder, Julio Pomar, José Saramago, Vasco Graça Moura, Sophia de Mello Breyner e Jorge Palma e afadistou-os. “Para mim não faz sentido cantar o fado sem bons poetas”, disse.
Com o Fado tradicional como fio condutor, em “E Ainda…” também se ouve a música de Victorino D’Almeida, Mário Pacheco, Paulo de Carvalho e José Manuel Neto.
“E Ainda…” surge 13 anos depois de “À Noite”, o último álbum de fados acompanhado à guitarra, 8 anos depois do último álbum de originais, numa parceria com Maria João Pires, acompanhado ao piano. Pelo meio, ainda vieram o disco com Bernardo Sassetti, igualmente acompanhado ao piano, onde cantou originais e versões de temas de outros artistas e “Fado é Amor” onde revisitou temas da sua carreira ao lado de toda uma nova geração que o tem como mentor e referência no fado.
No concerto do Coliseu dos Recreios, em 2019, o último concerto que deu, na celebração dos seus 80 anos de idade sala, Carlos do Carmo desfiou memórias, revisitou uma carreira que teve o supremo condão de popularizar o fado junto de um público alargado que cresceu a ouvir ‘Os Putos’, ‘O Cacilheiro’ ou ‘O Homem das Castanhas’, ‘Lisboa Menina e Moça’, ‘Um Homem na Cidade’ ou ‘Canoas no Tejo’.
Esse e este momento são também o de celebração de toda uma vida a trazer ao fado a quem dele desconfiava, a mostrar o fado a quem o desconhecia, a mostrar ao mundo como Portugal tinha uma canção que nasceu nas ruas e sempre as soube cantar.

Obrigada, Carlos do Carmo.
Alinhamento
 
FADO ZÉ – INTRODUÇÃO
José Manuel Neto
MARIQUINHAS.COM
Vasco Graça Moura /Paulo de Carvalho
SOMBRA
Hélia Correia /Fado Menor do Porto
CANÇÃO DE VIDA
Jorge Palma
POEMAS CANHOTOS
Herberto Helder /António Vitorino d’Almeida
BEM-DISPOSTO ENTÃO VÁ
Júlio Pomar / Paulo de Carvalho
JOGO DO LENÇO
José Saramago / Joaquim Campos
(Fado Puxavante)
CANÇÃO
Sophia de Mello Breyner Andresen / Mário Pacheco
FADO ZÉ – FECHO
Mia Couto / José Manuel Neto

VOZ
Carlos do Carmo
GUITARRA PORTUGUESA
José Manuel Neto
VIOLA DE FADO
Carlos Manuel Proença
BAIXO ACÚSTICO

José Marino Freitas

Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



Continue lendo