Faixa Atual

Título

Artista

Atual

NTR CLASSIC HOUR

22:00 22:59

Atual

NTR Classic Hour

22:00 22:59

Atual

NTR CLASSIC HOUR

22:00 22:59

Atual

NTR Classic Hour

22:00 22:59

Background

MONTRA DE LIVROS NTR "SENTIR & SABER" ANTÓNIO DAMÁSIO

Escrito por em Novembro 29, 2020

Chancela Temas e Debates.

Nas últimas décadas, numerosos filósofos e cientistas cognitivos têm debatido a consciência como se fosse uma questão à parte, dando-lhe um estatuto especial, o de problema único, não apenas difícil de investigar mas insolúvel. Porém, António Damásio está convencido de que as mais recentes descobertas da Neurobiologia, da Psicologia e da Inteligência Artificial nos facultam as ferramentas necessárias para solucionar este mistério. Em 49 breves capítulos, o autor ajuda-nos a compreender a relação entre a consciência e a mente; porque estar consciente não é o mesmo que estar acordado e não precisa de mente; o papel fundamental dos sentimentos; e a relação entre o cérebro biológico e o desenvolvimento da consciência.

António Damásio não realiza apenas uma síntese entre as descobertas de várias ciências e as perspetivas da filosofia: apresenta a sua própria e original investigação, que tem transformado o entendimento do cérebro e do comportamento humanos.

«Aquilo que começou por ser um livro de reflexão sobre trabalhos que eu já tinha feito acabou por ser um livro de descoberta de aspetos que já tinha encontrado, apesar de não ter deles uma noção muito perfeita. Nada disso está muito vincado no livro; deixo apenas para as pessoas descobrirem, mas tem que ver com a fisiologia do sentimento. Há descobertas de que falo de forma muito discreta, mas que são absolutamente essenciais para compreender o desenvolvimento da consciência.»

“A nossa ascensão em direcção à mente é um processo extraordinário. Dá-nos a capacidade de ir descobrir aquilo que está em nós próprios e à nossa volta através de mapas e imagens que são representações. As bactérias e grande parte dos seres vivos, mesmo os complexos, não podem fazer isso. Para que seja possível fazer representações e chegar à mente, aos sentimentos, à representação do que está à nossa volta, é preciso ter um sistema nervoso.

A vida tem quatro mil milhões de anos, há 3500 milhões de anos que se passaram sem sistema nervoso. Quinhentos milhões de anos não são nada. E sobretudo sistemas nervosos como os nossos, com 100 milhões de anos, são uma coisa recente. Quando se pensa na trajectória da história, é um pequeno momento, mas é esse momento que nos dá o passaporte para a mente e para entrar naquilo que são as representações dos factos e as representações do estado do nosso interior, que são os sentimentos, que trazem o princípio da consciência. É isso que quero que as pessoas percebam e é por isso que o livro é mais pequeno.”

«O que me motiva não são as correlações químicas e neurais de cada sentimento específico, uma questão importante que a neurobiologia tem vindo a abordar com algum êxito. O meu objetivo é diferente. Pretendo compreender a disposição biológica que nos permite experienciar, na mente, um processo que decorre claramente no reino físico do corpo. Essa pirueta curiosa ‒ do corpo físico para a experiência mental ‒ é tradicionalmente atribuída ao trabalho do cérebro, nomeadamente a atividade dos dispositivos físicos e químicos a que chamamos neurónios. Embora seja clara a necessidade de um sistema nervoso para que se realize tão notável transição, não há qualquer prova de que ele o faça sozinho. O leitor vai descobrir uma resposta desconcertante.»

«A pergunta seguinte diz diretamente respeito à consciência: como é que o cérebro constrói experiências mentais que associamos inequivocamente a nós próprios? Sobretudo na última década, vários investigadores destacados têm aventado respostas a esta questão mas nenhuma delas foi considerada plenamente satisfatória. Espero que as soluções adiantadas no presente livro nos aproximem de uma resposta adequada e que sejam entendidas como um Manifesto sobre o Problema da Consciência.»
(António Damásio)


António Damásio é professor da cátedra David Dornsife de Neurociência, Psicologia e Filosofia, e diretor do Brain and Creativity Institute na University of Southern California, em Los Angeles. Neurologista e neurocientista, Damásio tem dado contributos fundamentais para a compreensão dos processos cerebrais subjacentes às emoções, aos sentimentos e à consciência. O seu trabalho sobre o papel do afeto na tomada de decisões teve um impacte profundo na neurociência, psicologia e filosofia. É membro da National Academy of MedicineAmerican Academy of Arts and Sciences e da Bavarian Academy of Sciences. Recebeu a Medalha Freud [2017] e foi distinguido com numerosos prémios, entre os quais o Prémio Grawemeyer [2014] e o Prémio Honda [2010], o Prémio Príncipe das Astúrias de Investigação Científica e Técnica [2005], e os prémios Nonino [2003], Signoret [2004] e Pessoa [1992]. Descreveu a sua investigação e as suas ideias em diversos livros, entre os quais O Erro de Descartes [1995], O Sentimento de Si [2000], Ao Encontro de Espinosa [2003], O Livro da Consciência [2010] e A Estranha Ordem das Coisas [2017], que estão traduzidos em mais de trinta línguas e são ensinados em universidades de todo o mundo.


Continue lendo