Faixa Atual

Título

Artista

Atual

NTR CALM

19:00 20:59

Atual

NTR Calm

19:00 20:59

Atual

NTR CALM

19:00 20:59

Atual

NTR Calm

19:00 20:59

Background

SONS PELA CIDADE

Escrito por em Abril 30, 2021

DE VOLTA COM OS SOLISTAS DA METROPOLITANA.

Ao longo de um mês, a música clássica vai andar à solta por Lisboa. A edição deste ano do programa Sons pela Cidade começa já este domingo em Alcântara e termina a 5 de junho nos Olivais. A entrada é gratuita, mas sujeita a marcação prévia, por causa da lotação reduzida das salas.

A Cultura é segura. A mensagem foi repetida ao longo de meses. Está, pois, na hora de voltarmos à normalidade, com o regresso de Sons pela Cidade, um programa organizado em parceria pela Orquestra Metropolitana de Lisboa, Câmara Municipal de Lisboa e as oito juntas de freguesia da capital.

Ao todo, serão oito concertos promovidos em oito freguesias diferentes da cidade e interpretados pelos Solistas da Metropolitana. A entrada é gratuita, mas há a necessidade de marcar previamente o seu lugar. É que, cumprindo as orientações da DGS, a lotação das salas ainda será limitada.

“É um programa pelo qual temos um grande carinho aqui na Metropolitana. Trata-se de uma parceria com a Câmara de Lisboa e com oito Juntas de Freguesia da cidade: Alcântara, Areeiro, Benfica, Lumiar, Olivais, Marvila, Santa Clara e Santa Maria Maior”, explica o diretor artístico da Metropolitana. Para Pedro Neves, o Sons pela Cidade “tem o ADN da Metropolitana, pois trata-se de sair de casa e poder descentralizar a prática de música clássica por Lisboa.”

“É um programa muito diversificado, interpretado pelos Solistas da Metropolitana, que vão ter oportunidade de, em pequenos ensembles, mostrar uma vez mais todo o seu virtuosismo técnico e versatilidade artística””, sublinha o responsável artístico pela Metropolitana.

A edição deste ano começa já este domingo em Alcântara, às 11h00, com o concerto Lisztomania, no Arquivo Histórico Ultramarino, que reúne obras de Liszt (“Poema Sinfónico n.º 3, Les Préludes” e “Rapsódia Húngara N.º 2, S. 244”), de Eötvös (“Lisztomania”) e de Vianna da Mota (“Souvenir, Op.7”). As obras serão tocadas ao piano, a quatro mãos, por Anna Tomasik e Savka Konjikusic.

No dia 14 de maio é a vez da Igreja de São João de Deus, no Areeiro, receber os Enssembles de Música de Câmara da EPM. A 15 de maio, os Sons pela Cidade chegam ao Palácio Baldaya, em Benfica, com o Enssemble de Trompetes. No dia seguinte, dia 16, é a vez dos Jovens Solistas da Metropolitana atuarem no Auditório da Biblioteca Orlando Ribeiro, no Lumiar.

O Auditório da Escola Secundária D. Dinis, em Marvila, recebe no dia 21 de maio o agrupamento Madeiras, Metais e Percussão da EPM, enquanto a Igreja de Santo António, na freguesia de Santa Maria Maior, será o palco, no dia seguinte, para obras de Beethoven e Chagas Rosa, interpretadas pelos Solistas da Metropolitana. A 23 de maio, o programa chega à freguesia de Santa Clara, onde está situada a Igreja Paroquial da Ameixoeira. É lá que será tocada La Folia.

Finalmente, a 5 de junho, o Auditório da SFUCO, nos Olivais, recebe os Jovens Solistas da EPM, que vão tocar “Os Bichos”, uma obra de Lindo Guerreiro, inspirada no livro homónimo de Miguel Torga.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



Continue lendo