Faixa Atual

Título

Artista

Atual

NTR CALM

19:00 20:59

Atual

NTR Calm

19:00 20:59

Atual

NTR CALM

19:00 20:59

Atual

NTR Calm

19:00 20:59

Background

“TWEETS COM CORAÇÃO”

Escrito por em Janeiro 3, 2021

RUBRICA SEMANAL DE MÁRIO MÁXIMO.

O REINO UNIDO ESTEVE SEMPRE EM ‘MODO BREXIT’

O Reino Unido é um país europeu que assumiu o complexo típico dos ilhéus: sentem-
se o continente e acham que o continente é que é a ilha.
Por alguma razão o grande General De Gaulle sempre se opôs à entrada do Reino
Unido na Comunidade Económica Europeia. De Gaulle era daqueles políticos nada
simpáticos e sem charme (o que é que quer dizer, afinal, a palavra “charme”?) mas que
via mais à frente, muito mais à frente, do que os políticos bem-falantes do seu tempo.
Exceção se faça ao imenso Winston Churchill: era bem-falante (e bem escrevente, pois
até Prémio Nobel da Literatura ele foi!) e via também, sempre, muito à frente do seu
tempo.
O Reino Unido adere à União Europeia em 1973. E desde aí tudo pareceu ir no melhor
dos mundos. Até que surgiu a grande questão da moeda única: a criação da União
Económica e Monetária. O Reino Unido foi a única economia de grande dimensão e
relevo na União que se demarcou de tal passo.
E nunca mais as coisas ‘foram mesmo como dantes’ entre o Reino Unido e a União
Europeia. Até que James Cameron, então primeiro-ministro britânico, decide fazer um
referendo que questionava o sim ou o não à presença do Reino Unido na União. O
referendo decorreu a 23 de junho de 2016. E o resultado foi: 52% pelo NÃO e 48% pelo
SIM!
A partir daqui gerou-se um processo controverso que levou à demissão de James
Cameron, de Theresa May e à ‘coroação’ de Boris Johnson. A 1 de janeiro de 2020 o
Brexit teve o seu epílogo.
Das consequências deste passo arriscado para a política europeia voltarei a falar. Por
agora, neste meu tweet com coração, fica a tristeza desta separação política,
económica e social entre o Reino Unido e a União Europeia. A europa, no seu todo, fica
claramente a perder, sobretudo a europa democrática.
Lá no fundo, julgo que se poderá dizer que, na União Europeia, o Reino Unido esteve
sempre no ‘modo Brexit’.


Continue lendo