Faixa Atual

Título

Artista

Atual

NTR BY MORNING

08:00 10:59

Atual

NTR by Morning

08:00 10:59

Atual

NTR BY MORNING

08:00 10:59

Atual

NTR by Morning

08:00 10:59

Background

“TWEETS COM CORAÇÃO” RUBRICA SEMANAL DE MÁRIO MÁXIMO

Escrito por em Novembro 18, 2020

ROLETA RUSSA


Os resultados de mortos e infetados pela covid 19 tornaram-se assustadores. Assim é
em Portugal e assim é na Europa e noutras partes do mundo.
Não sou epidemiologista e não irei incomodar os leitores com teses elaboradas na
base da ciência produzida por cientistas de Facebook.
Também não vou incomodar os leitores a desmontar os argumentos dos políticos de
oposição em Portugal; políticos que nada propuseram em alternativa às políticas
sanitárias do governo mas que, agora, porque as coisas estão a derrapar nos vêm dizer
que “Sempre disseram que…” ou que “Há muito que se deveria ter feito…”.
É que se “Disseram que…” nós não ouvimos. E “Se há muito deveríamos ter feito…”, a
referida oposição não disse o quê. Ou seja, “há muito que o não disseram”.
Talvez pelas bandas dos inícios dos anos setenta do século passado li um livro da
autoria de Vladimir Ilyich Ulianov (Leia-se: Lenin) cujo título era: “Que fazer?”. Pois,
não sei se foi por ter lido esse livro ou outros, o Comité Central do PCP deve ter
reunido e talvez tenha feito a pergunta, acerca da pandemia do novo coronavírus,
“Que fazer?”. Com ou sem pergunta, o certo é que o PCP resolveu realizar o seu
congresso em pleno crescimento exponencial da pandemia. Sem comentários.
As portuguesas e os portugueses gostam muito de ser corajosos. E gostam de desafiar
o destino. Como agora não têm caravelas para se lançarem pelo mar fora e
descobrirem mundos resolveram começar a praticar um jogo de muita tradição: a
Roleta Russa. Só que adaptaram as regras. É uma Roleta Russa que não permite o uso
de pistolas apontadas à cabeça. Bem, mas como se joga esta Roleta Russa à
portuguesa?
Primeiro, juntam-se largas dezenas de pessoas à volta de um casamento ou de um
batizado; depois vai de comer e beber e celebrar com família e amigos pois celebrar é
que é; a seguir ficam à espera durante quinze dias. E não é que alguns são premiados
com uma infeção covid 19?


Continue lendo